Post Icon

Cândido ou o otimismo

Voltaire
 
"Eu os cultivo com meus filhos; o trabalho afasta de nós três grandes males: o tédio, o vício e a necessidade."
 


Olá Pessoal, tudo bem?

Vamos conversar um pouco sobre esse livrinho muito divertido e cheio de interpretações e que foi o meu livro do Desafio Diminuindo a Pilha - um clássico.

Esse é livro é considerado um conto filosófico e foi escrito por Voltaire, foi um escritor, ensaísta, deísta e filósofo iluminista francês, que teve uma obra prolifica e incomodou muita gente tanto na politica quanto na igreja. O principal tema do livro é uma critica  a filosofia de Leibniz, que tinha como base o otimismo ou razão suficiente, que sustenta que nada pode existir sem uma razão de ser, sendo assim, o mundo rel deve ser o melhor mundo possível.

"Está demonstrado que as coisas não podem ser de outro modo: pois, tudo tendo um fim, tudo concorre necessariamente para o melhor fim."
 
Cândido é um rapaz que foi criado em um castelo em Westfalia (Alemanha), um tanto ingênuo e educado por Pangloss acreditando completamente na filosofia do otimismo. Cunegundes era a moça filha do dono do castelo pela qual Cândido era apaixonado, porém flagrado em um inocente beijo com a moça o mesmo foi expulso do castelo a pontapés e passa viver vários situações que vão fazer com que ele passe a duvidar dessa teoria filosófica.
 
"Sua filha, Cunegundes, que contava dezessete anos, era corada, viçosa, roliça, apetitosa."
 
A partir desse momento o livro se torna uma sequência de episódios onde o pobre Cândido só leva a pior, esse parte me lembrou Dom Quixote e as Novelas Exemplares do Cervantes que são cheios desses episódios, guardada as proporções, uma vez que, esse livro é bem curto e todas essa desventuras são resolvidas mais rapidamente. Inclusive no texto do Calvino (Cândido ou a velocidade) que esta no final da minha edição ele chama a atenção para esse ponto, considerando o Voltaire uma espécie de precursor do que se vê hoje nos cinema cômico: "o acumulo de desastres em grande velocidade". Tem alguns momentos que ilustram muito isso, como quando vários personagens disputam quem sofreu mais e o encontro dos seis reis depostos.
 
Nesses muitos episódios o autor vai fazer referencia a vários acontecimentos do período, como a Guerra dos sete anos, o terremoto de Lisboa, a revolta dos jesuítas no Paraguai, a execução de um almirante inglês, entre outros, mas tudo isso é sempre cercado de uma grande ironia, além da óbvia critica a corrente filosófica, há muita critica a politica, a igreja e até ao comportamento humano.
 
"Como? Não há monges que ensinam, que discutem, que governam, que intrigam e mandam queimar quem não é da mesma opinião? Só se fossemos loucos, disse o ancião."
 
Ao longo da história os personagens sofrem diversos encontros e desencontros, outros personagens são introduzidos, um desses personagens é Martin, que é o extremo oposto de Pangloss para ele tudo esta ruim e não há forma de melhorar, é o verdadeiro pessimista. Quando Cândido se vê exposto a duas filosofias tão distintas ele fica um pouco perdido, mas talvez essa seja a maior mensagem do livro, que não devemos nos perder em questões metafisicas e esquecer da nossa existência física e real, que só dessa forma podemos viver uma vida plena e mais feliz.
 
Eu já falei muito desse livro e acho incrível que um livro tão pequeno tenha tantas coisas nas quais podemos refletir. De maneira geral, é um livro ao qual recomendo bastante, mas procurem uma edição boa com notas de rodapé que agreguem a leitura, mas sem torna-la maçante, limitando-se a informações essenciais. A minha edição é da 34 e esta muito boa, tem um prefácio muito bom que nos ambienta no período e nas intenções do autor, boas notas de rodapé e um posfácio do Calvino bem interessante.
 
Apesar de ser um livro de 1759 a linguagem é muito tranquila e a leitura é rápida e fluida. Você pode fazer dois tipos de leitura: mais superficial - será um livro de aventuras divertido e de leitura rápida ou mais profunda - onde você vai entender as criticas e ironias embutidas na história e mesmo assim vai se divertir e rir da desgraça alheia.
 
Acho que é isso, leitura recomendada, livro pequeno e gostosinho de ler, vamos animar e carimbar mais um clássico lido na listinha.
 
Livro: Cândido ou o otimismo
Autor: Voltaire
Editora: 34
193 páginas
 
Por hoje é isso até a próxima,
 
Dani Moraes
 
Nas redes sociais:
Nós sigam também nas redes sociais: Facebook, Twitter (danipmoraes) e  Instagram (danimoraes02).
 


  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Post Icon

Golen e o Gênio

Helena Wecker
"Mas agora ele percebia que as verdades eram tão incontáveis quanto as falsidades - que, com relação ao caos absoluto, o mundo dos homens só poderia se equiparar ao mundo divino."


Olá Pessoal, tudo bem?

Vamos conversar sobre esse livro incrível? Faz bastante tempo que eu tinha vontade de ler esse livro e meu Deus por que eu demorei tanto?

A Nova Iorque na virada do século XX fervilhava com a chegada de diversos imigrantes e esses imigrantes se juntavam formando verdadeiros redutos tanto para apoio mútuo entre os conterrâneos como para a preservação da cultura, o livro em questão foca-se em duas comunidades de imigrantes: judeus, que vivem no Low east side e os sírios que vivem na Pequena Síria. Logo no inicio acompanhamos Otto Rotfeld, um judeu alemão, que decide imigrar para os EUA, mas antes de partir ele parte em busca de uma esposa, no caso, ele paga para que um mago crie um Golem, uma criatura criada a partir do barro que é utilizada basicamente para satisfazer os desejos e proteger o amo.
"É uma besta de carga. Um escravo corpulento e irracional. Golens são feitos para proteção e força bruta, não para os prazeres da cama."

Mas por um bom dinheiro o mago cria a Golem, que atravessa o oceano junto com o seu mestre, porém, ela acaba chegando a Nova Iorque sozinha e assustada, sem seu mestre ela passa a ouvir o desejo de todas as pessoas e tenta satisfazer a todos. Na rua ela é reconhecida por um rabi que passa a auxilia-la.

Um latoeiro, enquanto concerta uma velha garrafa acaba por libertar um gênio ou Djin que já se encontrava preso na mesma por muitos anos. Gênios são seres que fazer parte do folclore árabe formado de fogo são basicamente espíritos livres que presam muito a liberdade, mas o Djin não pode assumir sua forma original, pois esta preso por um bracelete de ferro. Ele também não se lembra de como ele foi parar ali naquela garrafa, então o latoeiro decide ajuda-lo, abrigando-o e oferecendo um lugar na sua oficina.

A história vai sendo construída intercalando capítulos focados nos dois personagens e além desses, nos capítulos muitas vezes são mostrando outros personagens secundários, mas no final tudo esta relacionado contribuindo para essa construção complexa de mundo. E os personagens são escritos de uma forma tão envolvente que realmente nos leva a questionar se esses seres realmente não existem por aí.  Mas além, dos personagens principais muitos outros são escritos e descritos de forma primorosa.

Vi algumas pessoas dizendo que esse seria um livro mais lento, realmente a escrita dele não é tão rápida, no entanto, tudo isso é importante tanto para a construção do mundo, sim, apesar dele se passar no nosso mundo, a mitologia árabe e judaica estava tão intrínseca a leitura que considero  quase como um novo mundo. Além disso, esse  é um livro de muita imersão e depois que você entra na história é difícil de largar e os capítulos iniciais são essenciais para entendermos a personalidade das duas criaturas e forma como a vida e o dia-a-dia dos personagens são apresentados influencia diretamente na forma que entendemos os mesmos.

Os dois seres são praticamente opostos, a Golem é muito seria, responsável, recatada e curiosa, enquanto, o Gênio é um espirito livre, um tanto inconsequente e questionador, apesar da grande diferença entre eles, os mesmos são capazes de se entender e se afetar mutuamente. Os dois representam duas culturas e dois povos, diferentes, mas ao mesmo tempo tão parecidos.

O livro traz uma carga de pesquisa histórica incrível, esta cheio de notas da tradutora que auxiliam e muito na compreensão dos mais diversos aspectos culturais desses dois povos. As discussões sobre religião são incríveis, pois são suscitadas por seres que estão muito fora disso tudo e conseguem ter um distanciamento nessas questões que muitas vezes é difícil para quem cresce dentro de uma sociedade com questões religiosas estabelecidas. Mas toda essa discussão ocorre de uma forma tão respeitosa que em nenhum momento nos parece que a autora quis recriminar essa ou aquela religião.

Um momento para falar dessa edição: capa lindíssima essa chama na capa e na lombada brilha na estante e os arabescos ornamentando o símbolo da editora, a diagramação esta excelente e ele traz algumas fotos no começo e no final do livro que auxilia na ambientação. E além disso, as notas da tradutora são muito pertinentes e que auxilia muito, principalmente, na parte cultural.

Esse livro é incrível, o trabalho de pesquisa da autora foi primoroso e ele não é nada parecido com o que eu já tenha lido e através dele podemos aprender muita coisa. E vou ir parando de falar por aqui senão esse post vai ficar enorme. E você já leu esse livro incrível?

Título: Golen e o Gênio
Autor: Helene Wecker
Editora: Darkside
514 páginas

Por hoje é isso,

Até a próxima,

Dani Moraes


Nas redes sociais:
Nós sigam também nas redes sociais: Facebook, Twitter (danipmoraes), Instagram (danimoraes02) e Snapchat (danielapmoraes).

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Post Icon

Duas Novelas: Novela do Rinconete e Cortadillo e Novela da Espanhola Inglesa

Novelas Exemplares
Miguel de Cervantes
 

Olá Pessoal, tudo bem?

Imagino que a essa altura do campeonato vocês já saibam que eu estou fazendo a leitura desse livro lindo que foi editado pela Cosac Naify, uma novelinha por mês, dessa forma, até o final do ano terei terminado e hoje é dia de conversar um pouco mais sobre duas delas.

Novela de Rinconete e Cortadillo: Essa novela tem um tema um pouco diferente das anteriores, aqui temos uma dupla de jovens, praticamente, garotos que se encontram em uma hospedaria e se aproximam e através de uma conversa muito engraçada e sincera acabam revelando um ao outro a verdadeira natureza do trabalho dos dois, eles são ladrões e pequenos aplicadores de golpe. Quando eles se reconhecem como companheiros de oficio decidem partir juntos e passam a trabalhar em parceria.

Os dois partem para Sevilla onde esperam encontrar uma vida melhor e logo na chegada já são reconhecidos por outros da sua profissão e,dessa forma, são levados para conhecer o chefe de uma estranha confraria, uma confraria de ladrões e outros tipos de bandido. E o mais interessante é que eles se reconhecem como que se pertencessem a qualquer outra associação de trabalhadores, não vendo no fato que são foras da lei qualquer motivo para não se acharem dignos do reino dos céus.

É importante acrescentar que não há romances envolvidos nessa novela, o que é uma novidade até o momento. O mais legal é a ironia que é presença constante do inicio ao final, o que faz da mesma uma das mais engraçadas até o momento.

"Mas é bem verdade que há oito dias um espião da policia deu noticias de minhas habilidades ao corregedor, que, interessado em meus bons talentos, gostaria de me ver; mas eu, por ser humilde e não querer com gente importante..."
(Exemplo do tipo de ironia encontrada na novela)
 
Novela da espanhola inglesa: Durante a invasão de Cádiz na Espanha um cavalheiro inglês - Clotoaldo, acaba se encantando com uma garota de sete anos e resolveu levá-la também como um dos seus despojos. Clotoaldo acaba criando a garota na seio da família que passa a considerá-la como um dos seus membros, até porque a garota é descrita como dona de uma beleza singular e de uma encantadora personalidade, dessa forma Ricaredo, o filho de Clotoaldo, acaba se apaixonando por Isabela, e apesar de, a garota ser uma espécie de escrava Ricareto consegue convencer a família a permitir e abençoar esse casamento.
 
"Enquanto Ricareto falava, Isabela o escutava de olhos baixos, mostrando naquele momento que seu pudor se igualava à sua formosura, e seu recato, à sua grande sensatez."
 
No post sobre as duas primeiras novelas eu comentei sobre a representação da mulher nessas novelas e para quem já leu Um teto todo seu da Virginia Woolf, vai reconhecer aqui o estereótipo feminino construído pelos homens, mas não se esqueçam que isso tudo era perfeitamente aceitável para época, inclusive, comentei no post anterior sobre as novelas. Mas é claro, que o fato de ser um comportamento aceitável para época não quer dizer que não devemos identificar e reconhecer esse tipo de comportamento.
 
Para poder ficar com sua Isabela Ricareto precisará provar o seu valor, pilhando para a rainha, veja bem o conceito da época você provava seu valor roubando barcos pertencentes a outras nações, preferencialmente, a pessoas que pertencessem a outras religiões que não a anglicana, mulçumanos essencialmente, mas não tinha problema roubar católicos, exceto, pelo fato que toda a família de Ricareto era católica de forma escondida. E claro, que vão acontecer várias aventuras antes que possamos descobrir o destino dessa dupla.

Essa parte relacionada a religião é muito interessante, o período em que Cervantes viveu foi profundamente marcado pelas diversas invasões mouras, portanto, mulçumanos serão sempre representados como bárbaros, e nesse caso, especifico há também uma crítica (um pouco mais velada) ao anglicanismo, uma vez que, a Espanha (país de origem do Cervantes) era um país profundamente influenciado pela igreja católica.
 
"Esta novela poderia nos ensinar o quanto vale a virtude e o quanto vale a formosura, pois, juntas ou separadas, são capazes de apaixonar até os próprios inimigos, e poderia ainda nos ensinar como o céu sabe tirar, de nossas maiores adversidades, nossos maiores benefícios."
 
Essa novela foi mais parecida com as duas primeira, onde acontecem muitas peripécias, enquanto, os protagonistas tentam viver um grande amor, além disso, há um acontecimento muito parecido com da Novela da Ciganinha.
 
Continuo achando a leitura das novelas bastante divertidas e que vale o investimento nas mesmas.
 E aí já começaram a leitura das novelas? Tem mais gente fazendo projetos de leitura por aí, quem sabe você não anima?
 
 
Até a próxima,
 
Dani Moraes

Nas redes sociais:
Nós sigam também nas redes sociais: Facebook, Twitter (danipmoraes), Instagram (danimoraes02) e Snapchat (danielapmoraes).


  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Post Icon

Encerramento do mês - Março/2017 - parte 2


Olá Pessoal, tudo bem?

Esse mês como eu assisti muita coisa acabei dividindo o post em dois e hoje é hora de continuar.

Filmes:


11 - Croods (2013): Na pré-história uma família vive escondida a maior parte do tempo dentro de uma caverna, tudo lá fora representa perigo, a busca por alimento por exemplo, é se expor a perigos inimagináveis. Grug é o pai super-protetor e que mantém a todos vivos com uma regra não tenha curiosidade e nunca, nunca faça algo novo. A família é composta por Ugga, a mãe, a vovó, o garoto não tão inteligente Thunk, a pequena e feroz Sandy e a jovem impetuosa e curiosa Eep, graças a essa curiosidade Eap acaba conhecendo Guy, um garoto muito diferente, cheio de ideias e invenções e que acaba revelando que aquele mundo esta próximo do fim. É uma história de família, quer fazer a Daniela chorar? Coloca uma história de família, não eu não chorei em Croods, mas fica evidente que a animação foi feita com o intuito de agradar a todas as idades, com cenas animadas e coloridas para pegar os pequenos e temas como tensão familiar e conflito de gerações para agradar os pais. Vale muito a pena assistir, recomendadíssimo!!! ★★★★★





12 - Larry Crown - O amor está de volta (2011): Larry Crown (Tom Hanks, que no filme também atua como diretor e co-roteirista) é o funcionário exemplar de uma rede de supermercados (já foi eleito 9 vezes o funcionário do mês) que é demitido devido ao sistema da empresa que precisa depois de certo tempo promover seus funcionários, mas só pode promover, quem te ensino superior. Desempregado, divorciado e com uma hipoteca ele continua tentando e se matricula em uma universidade comunitária, onde faz a matéria de oratória com a professora Mercedes Tainot (Julia Roberts), uma mulher desiludida com o casamento com um "escritor" que passa o dia vendo pornografia e com os alunos que mostra cada vez menos interesse por sua matéria. Na universidade Larry faz novos amigos, mais jovens, uma espécie de gangue de scooter que ajuda ele a mudar a sua vida. O filme é clichê como toda a comédia romântica, esperávamos um pouco mais porque tem Julia e Tom Hanks no elenco, sim esperávamos, mas não achei tão ruim quanto as criticas que vi pela internet. Não é inovador, mas faz bem o Beaba das comédias românticas, talvez as soluções sejam um pouco fáceis de mais para a vida real, sim são, mas se você quer relaxar enquanto passa roupa (foi assim que eu assisti) acho que é uma boa pedida. ★★★☆☆




13 - Abaixo o amor (2003): Para começar a falar desse filme, vamos combinar o seguinte, nós não vamos nos irritar com o estereótipo de feminista que é demonstrado aqui no filme, ok? Até porque se você for avaliar historicamente Barbara Novak não é uma personagem tão fora do que poderia ser encontrado no movimento feminista na década de 60, não se esqueçam que aquela ruptura e um certo radicalismo que ocorreu lá naquele período foi o que nos permitiu viver hoje, esse estágio do movimento muito mais integrado e bem menos guerra dos sexos. Buscando a equidade e não a transformação da sociedade patriarcal em matriarcal.

Barbara Novak (Renée Zellweger) é uma escritora que ganha fama ao escrever o livro abaixo ao amor, onde defende que a mulher deve ser dona de seu destino e que para isso, precisa se libertar do amor e se servir do sexo a-la-carte, sem compromisso e muito menos sentimento. Seu livro vende muito e ganha notoriedade e estimulam as mulheres a declarar a sua independência. Enquanto isso, Catcher Block (Ewan MacGregor) um repórter mulherengo, acostumado a ter todas as mulheres a seus pés, vê sua vida transformada graças a Barbara e decide fazer um artigo desmascarando-a e revelando que ela quer o que todas as mulheres querem amor e casamento.

O filme todo tem aquele exagero em tom de parodia, as roupas multicoloridas, a atitude dos personagens, as cenas marcadas como coreografia, e como uma grande paródia, é assim que, devemos encarar esse filme. Ele vai dar grandes reviravoltas para justificar o final para qual se encaminha e fecha com um grande numero de dança. De maneira nenhuma é um filme imperdível, mas também não é um filme ruim, dá para se divertir. ★★★☆☆




Series: Teve muito filme esse mês, mas não é que eu ainda consegui assistir um pouco de serie.



1 - Orgulho e Preconceito (6 episódios - 1995): Deu um trabalhinho para achar essa mini-serie, Netflix vamos fazer uma acordo com a BBC, tanta coisa legal que a gente quer ver, só acho. Não vou falar aqui, porque vai estar naquele post sobre Orgulho e Preconceito, só digo que muito bom, deu trabalho para encontrar, mas valeu a pena. ★★★★★



2 - Downtown Abbey (3.5 - 4.8): Quando eu conheci Downtown abbey eu assisti enlouquecidamente, porque eu adorei, provavelmente porque eu tenho essa coisa com a Inglaterra, as ladies e os milordes chamam minha atenção, principalmente, nessa serie que acompanhamos meio que o começo do declínio desse estilo de vida frente ao mundo moderno e vai dizer que toda vez que você vê Downtown Abbey você não pensa em Pemberley (a casa de Mr.Darcy - Orgulho e Preconceito), mas eu dei um tempo, porque acontece uma coisa realmente muito triste exatamente no episódio 5 da 3 temporada com a Sybil, uma das melhores personagens da serie. É muito difícil falar de serie sem dar spoiler, então, eu retomei e assisti ao fatídico episódio de novo e não é que quando as coisas vão normalizando lá vem mais desgraceira, o serie que gosta de pisar no meu coraçãozinho.

Aqui já vimos retratada a primeira guerra mundial, que é muito pouco explorada em produções cinematográficas ou para tv, justamente o contrário da segunda guerra, o inicio do declínio do estilo de vida dos nobres ingleses, o inicio da luta pela emancipação feminina, profissionais liberais começando a ter respeito e importância na sociedade. Tudo isso, retratado dentro de um ambiente domestico que consegue ser tão complexo como se representasse todo o reino inglês.

A serie é excelente, a contextualização histórica, os conflitos criados, a atuação é tudo impecável, sem falar que quando eu estou assistindo fico me achando muito chique, quero imitar o sotaque deles falando inglês - a louca. A serie tem mais duas temporadas, mas a ultima ainda não esta no Netflix, então acho que vou enrolar para assistir a quinta temporada. Serie mais que recomendada, vai assistir!! ★★★★★



3 - Love (2 temporada): Essa é as serie que estou assistindo com os meus amigos e faltaram 3 episódios para finalizar a temporada, então eu falo sobre ela completamente no próximo encerramento do mês,  mas Love é love, acho incrivelmente real e fofo, como é possível?



Internet:

Texto sobre a polemica envolvendo o Vitor do Vitor e Léo, com esse texto não quero polemizar ou acusar ninguém, até porque, o caso ainda não foi finalizado e não estou aqui para julgar, mas eu gostei da forma como a autora usou esse caso como exemplo para discutir o que acontece muito com as mulheres em sociedade:
http://m.extra.globo.com/mulher/um-dedo-de-prosa/victor-da-dupla-victor-leo-bateu-mesmo-na-sua-mulher-gravida-20990707.html

E para deixar o clima um pouco mais leve, uma serie de posts do incrível sobre o comportamento dos gatos, quem me acompanha no instagram sabe que tenho uma filha de pelos muito fofa e sempre busco informações para entender um pouco melhor esses bixinhos que amamos tanto:

https://incrivel.club/admiracao-animais/20-comics-que-mostram-como-sua-vida-muda-se-voce-tem-gato-160160/

https://incrivel.club/admiracao-animais/as-leis-felinas-que-o-seu-gato-sempre-tenta-esconder-de-voce-116960/

https://incrivel.club/admiracao-animais/15-tirinhas-que-as-pessoas-que-tem-gatos-vao-entender-7555/

https://incrivel.club/admiracao-animais/breve-dicionario-do-comportamento-felino-63505/

Blog:

1 - TBR: Março e Abril
2 - Especial Dia das Mulheres: Dicas de materiais para entender a importância do feminismo
3 - Lidos de Fevereiro
4 - Book Haul - Dezembro (sim super atrasado)
5 - Resumo do mês de fevereiro
6 - Comentário: A rainha de Tearling
7 - Comentário: A vida privada das árvores
8 - Comentário: O papel de parede amarelo

Bom esse mês teve isso tudo, espero que tenham gostado e vocês o que andaram assistindo esse mês?

Até a próxima,

Dani Moraes

Nas redes sociais:
Nós sigam também nas redes sociais: Facebook, Twitter (danipmoraes), Instagram (danimoraes02) e Snapchat (danielapmoraes).

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Post Icon

Encerramento do mês - Março/2017 - parte 1



Olá Pessoal, tudo bem?

Não sei explicar bem como, mas esse mês eu assisti muita coisa e muita coisa boa, provavelmente, porque eu fiquei praticamente todos os finais de semana em casa e mês teve 31 dias.

Para não sermos injustos com todas as coisas boas que eu assisti e o post não ficar enorme vou dividi-lo dessa vez. Lembrando que as leituras já ganharam um post exclusivo.

Mas tenho que confessar que o mês foi um pouco monotemático, teve muito romance e comédia romântica.

Filmes:




1 - Orgulho e preconceito (2005): Esse é uma adaptação do livro da Jane Austen e não vou falar muito aqui, porque em breve sai um post sobre Orgulho e Preconceito, em que eu fala sobre o livro, filme e serie. ★★★★★






2 - Kingsman (2015): Esse é um filme baseado no quadrinho de mesmo nome do Dave Gibbons e Mark Millar e a história de um serviço secreto, disfarçado de loja de alfaiates, com agentes que levam codinomes baseados nos cavaleiros do Rei Arthur e defendem o mundo sem servir a nenhum país especifico, se comportando como típicos lordes ingleses. Durante uma missão no Oriente Médio, um dos candidatos a agentes se sacrifica pela equipe e Harry Hart - Galahad (Colin Firth) se sente culpado e dá para a viúva e o filho do candidato uma medalha com um número de telefone que eles deveriam usar caso necessitasse de algo.  Eggsy (Taron Egerton) é um jovem revoltado e cheio de problemas que acaba preso e recorre ao número de telefone, Harry leva-o para tentar uma vaga na agencia, a disputa por uma vaga não é nada fácil e fica ainda pior pela ação de um vilão muito louco  Valentine (Samuel L. Jackson). Como não conheço o quadrinho não sei opinar sobre a adaptação em si, mas achei o filme bem legal, em alguns momentos era muito 007, principalmente as partes do Colin Firth e em outros extremamente violento e sangrento, tipo Tarantino, o vilão é incrível, muito louco, disposto a matar milhões, desde que, não diretamente pelas mãos dele, a sua assistente é exagerada e um tanto estereotipada, mas combina muito com a vibe do filme. Gostei muito e fiquei até com vontade de conhecer o quadrinho. ★★★★☆




3 - Operação madrinha de casamento (2011): Eu vi a indicação desse filme no Canal Davi indica em uma TAG de Filmes na Netflix, essa é uma comédia onde Lillian (Maya Rudolph) vai se casar e convida a amiga Annie (Kristen Wiig) para ser sua madrinha, e nos EUA é um pouco diferente do Brasil, lá as damas de honra são as amigas da noiva e uma delas é a principal e ela é responsável por muitas coisas, tipo organização do "chá de panelas", Annie não esta em um bom momento da vida, o noivo a deixou, ela faliu, o "ficante" atual não quer nada além de sexo, o emprego atual dela é muito insatisfatório e ela decide se dedicar a esse casamento, mas logo no jantar de noivado ela conhece Helen (Rose Byrne), uma bela e rica mulher que quer ser a nova melhor amiga de Lillian. E assim, elas começam uma disputa, protagonizando uma das maiores cenas de vergonha alheia durante o jantar de noivado, seguida por muitas outras. Algumas cenas foram apelativas, tipo a cena da escolha do vestido de noiva, mas no geral achei o filme bem divertido, até porque hoje, esta difícil assistir comédia. Gostei, principalmente, por mostrar a amizade feminina (apesar do momento disputa) e o que prevalece no final é o sentimento, e qualquer um pode passar por momentos difíceis e sair deles só depende da própria pessoa dela se dar o valor e parar de sentir pena de si próprios.  ★★★★☆







4 - When Harry met Sally (1989): Um clássico da comédia romântica, mas que por mais incrível que pareça eu nunca tinha assistido, em uma viagem depois da formatura  Harry Burns (Billy Crystal) dá carona para Sally Albright (Meg Ryan) até Nova Iorque, ao longo dos anos, eles voltam a se encontrar esporadicamente, sempre se irritando mutuamente. Ela é controladora e certinha, ele se acha o garanhão e tem sempre uns comentários bem impertinentes. Até que anos depois, ele é deixado pela esposa e ela se separa de seu "namorido" e eles se reencontram mais uma vez, e iniciam uma amizade e percebem que ambos amadureceram e mudaram. Adoro essa coisa de um amor que surge aos poucos, acho mais próximo da realidade. As atuações são muito boas, assim como os diálogos, gostei muito do filme e recomendo! ★★★★☆




5 - Um lugar chamado Nothing Hill (1999): Aquele momento do mês que você pensa preciso de um lugar seguro e imediatamente lembra de um filme que você adora, esse é um desses filmes para mim. Anna Scott (Julia Roberts) é uma atriz americana de muito sucesso que viaja para Inglaterra para divulgar seu novo filme e acaba na livraria do pacato e simples Will (Hugh Grant), e acaba convidada para festa de aniversário da irmã do Will, onde conhece seus amigos, gente normal com problemas normais, mas também com um grande senso de amizade. Os dois tem alguns encontros e passam a se envolver, mas a vida de ambos é muito diferente o que não facilita em nada esse relacionamento, ela esta sempre cercada da imprensa (que nem sempre é amigável) e ele só gostaria de ter algo pelo qual viver. É muito fofo, mostra que o amor pode ser simples e a vida muito feliz se dermos uma chance. A trilha sonora é maravilhosa, Julia Roberts como sempre maravilhosa e Hugh Grant também esta ótimo no papel do fofíssimo Will. ★★★★★


Uma das muitas músicas maravilhosas:




6 - Sintonia de amor (1993): E continuei a minha busca por comédias românticas, e procurei outros filme da Meg Ryan no Netflix e acabei encontrando esse com outro ator que eu adoro Tom Hanks.  Sam Baldwin (Tom Hanks) perdeu a esposa e decide se mudar para Seattle com o filho que cansado de ver seu pai sempre sozinho e triste liga para um programa de rádio e pede ajuda, o pai acaba flagrando o filho e fala com a apresentadora, de forma tão bonita e sensível sobre a esposa, que sua participação se torna muito famosa, chamando a atenção de muitas mulheres, entre elas Annie Reed (Meg Ryan), uma jornalista que esta de casamento marcado, mas que se sente estranhamente atraída e até mesmo apaixonada. O filme faz referencia Tarde demais para esquecer com os personagens assistindo o filme e fazendo referencia a ele. Uma história a anos-luz da realidade, mas quem precisa de realidade em se tratando de amor? ★★★☆☆



 
7 - Viagem 2 - A ilha misteriosa (2012): Sean Anderson (Josh Hutcherson) uma aficionado por Jules Verne, intercepta uma mensagem de rádio e para decifra-la ele acaba se envolvendo em uma confusão com a policia e só não vai preso por causa da intervenção do seu padrastro Hank Parsons (Dwayne Johnson), com quem ele tem uma relação conturbada, mas que acaba auxiliando-o a decifrar o código. Sean acredita que essa é a mensagem do seu avó que já esta desaparecido a 2 anos, afim de, melhorar sua relação com o enteado Hank decide partir na busca da ilha, a ilha misteriosa de Verne, demarcada pela mensagem, mas chegar até lá não vai ser fácil e eles acabam contando com a ajuda de Gabato (Luis Guzman) e sua filha Kailani (Vanessa Hudgens) e quem já leu algum livro do Verne sabe que aventuras extraordinárias estão a espera dos personagens. O filme é inspirado no livro de Verne, mas não uma adaptação, é uma aventura fácil e tranquila, nada de mais, gostosinha para passar o tempo e ainda aguçou minha vontade de ler alguma coisa do Verne, só li Volta ao Mundo em 80 dias. ★★★☆☆




8 - Um anel para você (2015): Esse é um filme feito para TV e começa quando Trisha (Regina Hall) começa a pirar porque ela é dama de honra de sua amiga Elise (Brooklyn Sudano), mas ela mesmo não esta nem perto de se casar. Então ela uma bem-sucedida agente de talentos e outras duas amigas  Viviane (Jill Scott), um colunista de fofocas de sucesso, e Amaya (Cooper), uma atriz lutando, fazem um pacto para casar-se dentro de um ano,  e então começam sua busca na internet, encontros relâmpagos, enquanto Viviane finalmente admite que ainda é apaixonada pelo pai de seu filho, Amaya tenta fazer com que seu amante deixe a esposa e Trisha precisa encarar o fato que foi abandonada pelo ex que tinha medo de compromisso. Aparentemente o filme não traz nenhuma novidade, com um tema recorrente em outros filmes, mas ele teve um impacto sobre mim, com essa cobrança que a sociedade faz sobre as mulheres, que para serem completas elas precisam se casar e estar em relacionamento. E o fato que a personagem só é feliz quando consegue finalmente se libertar disso, se libertar dessa atitude tão comum de sempre estarmos esperando alguma coisa acontecer para sermos felizes, ao invés, de sermos felizes pelo que somos e por aquilo que temos, pode ser coisa de momento, mas era exatamente o que eu precisava naquela hora. ★★★★☆




9 - Por que é novembro (2015): Steve (Mo McRae) tem uma regra: ele sempre termina seus relacionamentos em novembro, antes das festas de final do ano, porque segundo ele as festas deixam os relacionamentos mais sérios, com presentes e apresentações a família. Então ele inventa uma história e termina com Leah (Tatyana Ali - Ashley de um maluco no pedaço), e ela se envolve com um astro do basquete James Avedon (Jay Ellis (I)) que também esta investindo na loja de tênis de Steve, ao ver sua ex com o jogador Steve parece se arrepender de tal regra. É um filme bem normal, bem clichê do cara que foge ao compromisso, inclusive com os amigos clichês: um feio e estranho sem sucesso nenhum com as mulheres e que dá total apoio a regra idiota e outro que defende o casamento e relacionamentos. Legalzinho.. nada de mais...Eu daria 2,5 estrelas, mas como não tenho meia estrela arredondei para cima. ★★★☆☆

Não consegui encontrar o trailer, então aqui esta uma parte (sem legenda) em que a regra de novembro é explicada:




10 - A Bela e a Fera (2017): Sobre esse filme também não vou falar nada, porque eu vou fazer um post especial sobre o meu conto de fadas favorito, só tem digo que gostei muito. ★★★★★


Bom por hoje e isso, aguardem em breve parte 2. E vocês o que andaram assistindo?

Até a próxima,

Dani Moraes

Nas redes sociais:

Nós sigam também nas redes sociais: Facebook, Twitter (danipmoraes), Instagram (danimoraes02) e Snapchat (danielapmoraes).
 

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Post Icon

Book Haul - Janeiro/Fevereiro e Março de 2017



Olá Pessoal, tudo bem?

Hoje é dia de Book Haul novamente e apesar da quantidade enorme de livros na minha TBR eu acabo não resistindo e sim tem livros novos.



1 - Golem & O gênio - Helene Wecker (Darkside): Esse é um livro que eu quero a muito tempo e já tinha comprado em 2016, mas só chegou agora em janeiro. Essa edição da Darkside esta maravilhosa, uma das mais lindas da minha estante, essa chama laranja a deixa ainda mais especial. Essa é uma fantasia que mistura folclore islâmico e judeu, o que é muito interessante e diferente. Só falta tempo para ler tudo.

http://asverdadesqueopinoquioconta.blogspot.com.br/2017/02/sete-minutos-depois-da-meia-noite.html

2 - Sete minutos depois da meia-noite - Patrick Ness (Novo Conceito):  Conor um garoto de 13 anos vive uma situação muito difícil e extrema com sua mãe doente e como se não bastasse ele passa a receber visitas de um monstro (o título é A monster calls - literalmente Um monstro chama) que vai ajuda-lo a lidar com o que esta vivendo, mas não da forma como ele imaginava. Recentemente se tornou um filme. Muito lindo e sensível. Comentário.



3 - A revolta da vacina - Nicolau Sevcenko (Cosac Naify): Livro comprando por indicação do Canal Redemunhando e que traz um pouco mais sobre a famosa revolta da vacina. Comprado com o intuito de ler mais não ficção.



4 - O mundo Aisha - Ugo Bertotti (Nemo): Uma HQ que vai trazer a visão da mulher do Oriente Médio, em meio a guerras e repressões. Muito interessante e vale a pena conhecer. Comentário.



5 e 6 - King of Thorns (v.2) e Emperor of Thorns (v.3) - Mark Lawrence (Darkside): Esses vieram através de troca no Skoob, e assim finalizei minha triologia dos espinhos, apenas com trocas, agora preciso achar tempo para ler os livros.


7 - Aconteceu naquele verão - Org. Stephanie Perkins (Intrínseca): Esses foram os itens que vieram na caixa de janeiro do Turista Literário. Uma coletânea de contos com uma proposta parecida com O presente do meu grande amor, mas focada em outro período do ano - o verão.


8 - DayTrippers - 1300 dias pelo mundo - Isabela Miranda & Rafael Ávila (Overland): Esse livro foi adquirido através do apoio no catarse e é o relato de viagem de um casal que viajou de carro pelo mundo por 3 anos, recheado de lindas fotos e um relato no melhor estilo blog de viagens vai despertar ainda mais minha vontade de cair na estrada.


Kindle Paperwhite: A aquisição mais importante dos últimos tempos, meu lindo Kindle, antes de adquiri-lo utilizei por bastante tempo o aplicativo no celular, ainda não me considero a maior leitora de livros digitais, mas no celular só conseguia ler livros curtos, pois não podia me concentrar por muito tempo, mas no Kindle a coisa muda de figura, já estou achando ótimo para viagens, sempre fiquei com medo de não ter o que ler e por mais que eu continue levando um livro de papel, o Kindle estará lá para qualquer necessidade.


9 - A rainha de Tearling - Erika Johansen (Suma de Letras): Esses foram os itens da caixinha do turista literário de fevereiro, olha essa capinha para levar livros que coisa mais linda do mundo. O livro é um lançamento da Suma de Letras (nem sabia que Suma editava esse estilo de livros) é o primeiro livro de uma triologia (mais uma serie não... sniff) de fantasia YA. Uma leitura muito interessante e divertida com uma personalidade muito forte. Comentário.

Agora eu preciso ler tudo isso, até porque a intenção é que esse ano tudo que entre seja lido e não vá para TBR infinita e que comecem os trabalhos...

E vocês já leram algum desses livros? Gostaram?
Até a próxima,
Dani Moraes

Nas redes sociais:
Nós sigam também nas redes sociais: Facebook, Twitter (danipmoraes), Instagram (danimoraes02) e Snapchat (danielapmoraes).http://asverdadesqueopinoquioconta.blogspot.com.br/2017/03/a-rainha-de-tearling.html

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS
Post Icon

Lidos de Março de 2017




Olá Pessoal, tudo bem?

Esse mês foi até razoável para as leituras, 4 livros terminados, mas é importante destacar que a maioria deles foi curto, inclusive um é um conto,  porém bem interessantes, tentei seguir minha TBR, mas confesso que houve livros que eu nem toquei.


1 - O papel de parede amarelo - Charlotte Perkins Gilman: Esse é um conto de fundo feminista e psicológico que conta a história de uma mulher que esta em tratamento por estar sofrendo de histeria que era considerada uma doença feminina, mas que na verdade, era o que hoje chamamos de depressão. Ela passa a ser atormentada por um papel de parede amarelo, a tensão vai crescendo gradativamente na história e nós vamos nos sentindo na cabeça do personagem. Vale muito a pena a leitura! Comentário. ★★★★☆


2 - A rainha de Tearling - Erika Johansen: Esse livro veio na caixa do turista literário de fevereiro e conta a história de Kelsie, que aos 19 anos deve tomar seu lugar como rainha de Tearling, mas tem muita gente que prefere vê-la morta como o regente, a misteriosa rainha vermelha e um grupo de assassinos. A Kelsie não é uma heroína típica, gordinha e que ama comida e livros, forte, corajosa e muito justa e que vai mudar a vida do seu reino e incomodar muitos poderosos. O livro é muito interessante e recomendo muitíssimo a leitura! Comentário. ★★★★★


3 - A vida privada das árvores - Alejandro Zambra: Esse foi o livro do Desafio Diminuindo a Pilha do mês - livro com menos de 100 páginas e foi minha primeira experiência com o autor. A história do livro se passa em uma única noite enquanto Julián espera pela chegada de sua esposa Verónica que esta atrasada. Durante essa noite, ele coloca a enteada para dormir conta histórias enquanto recorda a própria história. É um livro sobre a vida comum, uma vida muito parecida com a nossa vida, nada de especial e por isso mesmo muito próxima de nós. Gostei do livro, mas não amei, mas mesmo assim, continuo animada para ler outras obras do autor. Já tem um comentário mais completo aqui no blog. Comentário. ★★★☆☆


4 - Esculpindo líderes de equipe - Neuza Chaves: É um livro que eu li para trabalho e como o nome diz é sobre liderança que utiliza a técnica de Gestão para resultados da consultoria Falconi. Ele traz técnicas mais práticas para exercer uma liderança focada na busca por resultados, passando por diversas partes, desde conhecendo a si mesmo, identificando as próprias habilidades e onde precisa evoluir, utilizando feedback, a técnica do PDCA e muito mais. É cheio de exemplos e cases, portanto, eu recomendo se você exerce um cargo de liderança ou não porque as dicas podem ser aplicadas a qualquer cargo. ★★★★☆



Novelas Exemplares - Cervantes: Esse mês li apenas uma novela.
A Novela de Riconete e Cortadillo apesar de ter um tema muito diferente de suas antecessoras preserva o bom humor dessas, mas com um tom de sarcasmo até então pouco utilizado pelo autor. A novela conta a história desses dois personagens pouco ortodoxos, na verdade, ladrões que ao contrário do que eles próprios pensam ou mesmo o leitor encontram uma confraria onde são perfeitamente aceitos. ★★★★☆

Outro livro que eu também dei andamento foi Aconteceu naquele verão, li 6 dos 12 contos, mas para o restante dos livros da TBR eu não cheguei a tocar, vamos ver qual será o andamento em Abril.

Até a próxima,

Dani Moraes

Nas redes sociais:
Nós sigam também nas redes sociais: Facebook, Twitter (danipmoraes), Instagram (danimoraes02) e Snapchat (danielapmoraes).

  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS