Post Icon

Orgulho e Preconceito

Jane Austen

"É verdade universalmente reconhecida que um homem solteiro e muito rico precisa de uma esposa."



Olá Pessoal, tudo bem?

Jane Austen foi uma escrito inglesa que viveu entre  16 de dezembro de 1775  e 18 de julho de 1817 e portanto, nesse mês faz 200 anos da morte da autora e vai rolar mais um post em homenagem a autora.

Orgulho e Preconceito é seu livro mais famoso e considerado sua obra-prima e por isso, mesmo é muito conhecido, já li duas vezes essa obra (quem me conhece sabe que não sou tão dada a releituras, então isso é significativo), mas justamente devido a ser uma história conhecida não vi muito sentido em uma resenha tradicional e resolvi elencar alguns motivos para você ler o livro (apesar de também já existir diversas listas dessas).

Mini-Sinopse: Os Bennets são uma família que pertence ao que podemos chamar de classe média do  período regênciano, com 5 filhas, eles não tem um herdeiro para manter a herança da família, portanto, é mais do que importante, é necessário casar bem as filhas para garantir o futuro das mesmas. Em um certo verão, Mr. Bingley, um rico aristocrata britânico decide passar uma temporada na localidade rural onde vive a família e logo se torna alvo das mocinhas casadoiras de plantão. Mr. Darcy que acompanha o amigo a principio torna-se também um alvo até que é tachado por todos como muito orgulhoso. Surge entre ele e Elizabeth Bennet um amor a primeira vista as avessas e eles se detestam logo de cara, enquanto a irmã mais velha de Lizzie, Jane e Mr. Bingley se apaixonam de forma muito inocente.



1 - Adaptações: Você não é muito de livro, mas existem diversas adaptações para esse clássico da literatura, desde de, inspirações como O diário de Bridget Jones e Os diários de Lizzie Bennet, passando por tramas bollewoodianas como Noiva e Preconceito, com criaturas Orgulho e Preconceito e zumbis, a adaptações fieis e lindíssimas como o Filme de 2005 com a Keira Knightley e mini-serie da BBC de 1995, não seria legal conhecer a história original que levou a tudo isso?

2 - Clássico: esse é considerado um clássico da literatura universal e para mim um excelente livro para começar a ler os clássicos, a escrita apesar de, refletir a época não é empolada ou especialmente rebuscada e a história envolvente vai fazer com que você passe as páginas sem nem perceber.

3 - Precursor das comédias românticas: casal que se odeia a principio para depois perceber que se amam, então precisam mudar para serem capaz de aceitar e viver com as diferenças, isso não soa familiar? Sim, o livro pode ser considerado o precursor das comédias românticas e para mim isso é mais do que suficiente, mas ele não é só isso de maneira alguma..

4 - Diálogos: Se você assim como eu gosta muito de diálogos, precisa conhecer, as obras da Jane Austen e esse livro em especial tem diálogos incrivelmente perspicazes e cheios de significados nas entrelinhas.

5 - Critica social com humor inglês: Personagens como a nobre tia do Mr. Darcy e o primo dos Bennet com seus preconceitos, seu amor ao luxo e desprezo pelos mais pobres são representações de duas instituições inglesas importantes - o clero e a nobreza, que são mordazmente criticados e com um humor incrível nas figuras de Mr. Bennet e da própria Elizabeth, inclusive, esses dois não perdoam em suas criticas nem a família e muito menos os costumes hipócritas da sociedade da época.


6 - Elizabeth Bennet: é uma personagem incrível, uma mulher a frente do seu tempo, inteligente, leitora voraz, esperta, não se deixa influenciar pelo que a sociedade espera, não quer se casar por conveniência, inclusive dispensando um casamento "vantajoso" na visão da mãe, observadora da natureza humana e capaz de construir imagens e fazer julgamentos a partir dessas observações, mas ela é humana e também se engana, rápida em condenar Mr. Darcy, se arrepende é precisa engolir o próprio orgulho para reparar o que foi feito.



7 - Mr. Darcy: ele é a típica figura do homem que se transforma por causa do amor e faz tudo pelo bem da amada, sem que ela saiba e mesmo que não tenha a menor esperança de um dia ser aceito por ela, tem como não suspirar por ele e foi interpretado por Colin Firth no seu auge.


8 - Jane Austen: Essa mulher escreveu isso tudo de sua casa no interior da Inglaterra, sem ter tido nenhuma condição, escondida, porque escrever não era coisa de mulher, considerada uma solteirona e de certa forma um peso para família ela foi capaz de enxergar e retratar a sociedade da época de forma brilhante, então o mínimo que você pode fazer é tentar ler uma obra da mesma.

Por hoje é isso, espero que eu tenha conseguido aguçar a curiosidade de quem ainda não leu essa grande obra.

Até a próxima,

Dani Moraes

Nas redes sociais:
Nós sigam também nas redes sociais: Facebook, Twitter (danipmoraes), Instagram (danimoraes02) e Snapchat (danielapmoraes).


  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

2 comentários:

Fê Fucci disse...

Amoooo demais esse livro... Além do mais só o Mr. Darcy já um motivo e tanto, só amor por tudo nesse livro.
Beijos

As verdades que o pinoquio conta disse...

Verdade!!!
Obrigada pela visita!!
Bjus

Postar um comentário