Post Icon

O retrato de Dorian Gray

Oscar Wilde
 
"Um livro não é, de modo algum, moral ou imoral. Os livros são bem ou mal escritos. Eis tudo."
 
 
 
Olá Pessoal, tudo bem ?
 
Esse foi o livro lido para o Desafio Diminuindo a Pilha de janeiro - encalhado na estante e realmente esse livro estava na estante a muito tempo e tentei lê-lo  muitas vezes no ano de 2016, além disso, ele é um dos grandes clássicos da literatura mundial.
 
O retrato de Dorian Gray conta a história de Dorian Gray, um jovem rapaz que encanta a todos com a sua beleza, loiro, olhos azuis e com sua face que resplandece a inocência. Basil Hallward é um pintor  que se encanta com esse jovem rapaz e faz um quadro de Dorian. Lord Henry é um membro da sociedade inglesa, hedonista, sínico, que tem como única finalidade na vida o prazer e passa a ser uma influencia decisiva na vida de Dorian.
 
Dorian se encanta com a própria beleza refletida no quadro feito por Basil e faz um espécie de pacto, pedindo para que o quadro sofra com o passagem do tempo e com os sofrimentos da alma e misteriosamente ele tem pedido atendido.
 
Esse livro esta inserido dentro da literatura vitoriana, a mesma fase a que pertence, por exemplo, Charles Dickens e as irmãs Brontë. Oscar Wilde defendia a arte pela arte (esteticismo) que exaltava o culto a beleza, a liberdade do individuo e culto a liberdade.
 
O livro traz algumas discussões e interpretações com relação ao pacto faustico e o mito narcisista e tem muitos estudos disponíveis na internet e eu li alguns deles para complementar a minha experiência de leitura e esses são alguns caso vocês estejam interessados:
 

Para mim, o personagem mais interessante do livro é Lord Henry, que essa influencia nefasta sobre Dorian, um homem extremamente sínico, mas que ao mesmo tempo é capaz de expressar tantas verdades, mas claro que ele nos dá ódio, e os comentários que ele faz sobre as mulheres são terriveis:

"As mulheres representam o triunfo da matéria sobre a inteligência, assim como os homens representam o triunfo da inteligência sobre os costumes."

 
A escrita do Oscar Wilde é bem bonita até mesmo nessa minha edição que é bem mais simples e com uma tradução bem antiga, mas o livro não me encantou tanto quanto eu gostaria, fiquei com aquela mesma sensação de quando eu li O grande Gatsby é um livro bem escrito, mas que não me pegou de verdade.

Livro: O retrato de Dorian Gray
Autor: Oscar Wilde
Editora: Martin Claret
215 páginas

E vocês já leram esse livro? São apaixonados?

Até a próxima,

Dani Moraes

Nas redes sociais:
Nós sigam também nas redes sociais: Facebook, Twitter (danipmoraes), Instagram (danimoraes02) e Snapchat (danielapmoraes).


  • Digg
  • Del.icio.us
  • StumbleUpon
  • Reddit
  • RSS

2 comentários:

Marta Skoober disse...

Oi, Dani
Esse livro mais me incomodou, do que agradou quando li. Espero que as próximas sejam leituras sejam mais prazerosas.

As verdades que o pinoquio conta disse...

Marta,
Nesses livros que todos amam, as vezes, fico pensando que o problema é comigo, mas não rolou.
E que a maioria das nossas leituras sejam prazerosa e minha leitura seguinte foi incrível!
Abraços,
Dani Moraes

Postar um comentário